Como Montar uma Carteira de Dividendos?

Viver de renda é o sonho de quase todos os brasileiros, sendo um objetivo mais concreto para aqueles que estão atuando no mercado financeiro por meio de diferentes tipos de investimentos. Mas, para conquistar a desejada independência financeira é fundamental buscar por boas opções de investimentos, alinhando os seus objetivos com o seu perfil investidor.

Uma boa opção para quem quer viver de renda é montar uma carteira de dividendos. Essa tem sido a estratégia de muitos investidores para conquistar bons retornos mensais ou até mesmo semestrais, dependendo da modalidade escolhida. 

Se você está interessado nesse assunto, mas não faz ideia de como montar uma boa carteira de dividendos, te convidamos para acompanhar esse artigo até o fim e conferir as informações que mostram se essa opção é realmente a melhor para você. Não perca!

O que são dividendos?

Assim como acontece em qualquer outro tipo de investimento, antes de montar uma carteira de dividendos é fundamental entender como essa modalidade funciona. De uma forma geral, os dividendos representam parte do lucro de uma empresa que é distribuído entre os acionistas mensalmente ou semestralmente, como já adiantamos acima.

Nessa modalidade, o investidor tem desde o início a sensação de ver o seu dinheiro render, pois os lucros caem na conta integralmente, sem desconto de Imposto de Renda. O funcionamento é basicamente esse: o investidor compra as ações da empresa de capital aberto e passa a ser um sócio da operação. Com isso, ele ganha o direito de receber parte do lucro líquido da companhia conforme a quantidade de papéis que ela tem. A distribuição é realizada por meio dos dividendos. 

Por onde começar a montar sua carteira de dividendos?

Agora que você já sabe como funciona essa modalidade que vem ajudando muitos brasileiros a conquistarem a tão sonhada liberdade financeira, vamos mostrar os primeiros passos para você montar uma carteira de dividendos.

Antes de iniciar os investimentos, é fundamental que você se familiarize com termos bastante usados no mercado e que te ajudarão no processo de escolha das ações que irão compor a sua carteira de dividendos. São eles:

  • Valor da ação: se refere ao custo do papel de uma empresa.
  • Dividend Yield: é o termo usado para representar o dividendo anual de uma ação dividido por seu preço atual no mercado.
  • Saúde financeira da empresa: representa os resultados de uma empresa ao longo do tempo, atua como um indicador para o investidor entender se os negócios vão bem ou em queda.
  • Gestão da empresa: o foco aqui é que o investidor entenda como a companhia está organizada, verificando o trabalho dos gestores, a reputação da marca no mercado, entre outros pontos.

Ao analisar e entender todos esses fatores, o investidor estará preparado para iniciar a montagem da sua carteira de dividendos, tomando suas decisões de forma assertiva e com base em informações confiáveis.

Quais outros pontos você deve saber para montar uma boa carteira de dividendos?

Não há uma fórmula mágica para que o investidor monte uma carteira de dividendos de sucesso, pois como vimos há variantes que podem impactar nos resultados, além disso, cada pessoa tem um perfil investidor que interfere em suas escolhas. Mas, de forma geral, é fundamental ter em mente alguns pontos, como:

  • o histórico de pagamento de dividendos da empresa, verificando quanto de proventos a companhia pagou nos últimos cinco anos;
  • a data de pagamento é também um ponto importante, verifique se o calendário de pagamento da empresa atende as suas expectativas;
  • diversificar a carteira de dividendos também é fundamental, assim seus resultados não ficam dependentes apenas de uma empresa.

No artigo de hoje, ensinamos os primeiros passos para montar uma carteira de dividendos. Quer continuar aprendendo mais sobre investimentos? Então, confira também em nosso blog o post que mostra se as criptomoedas são um bom investimento para você.

Compartilhe:

veja também: